KDE funcionará no Windows e no Mac OS X

Já faz algum tempo que assistimos à revanche dos Macs: a partir de um produto matador ganha-se a confiança do usuário, que decide experimentar outros da mesma marca e vai entrando na plataforma até abandonar totalmente o PC e virar um usuário de Mac. A pessoa começa usando itunes-ipod e quando vê está migrando do PC para o Mac.

dolphin.pngTalvez agora a comunidade open-source esteja procurando usar a mesma estratégia.

O ambiente KDE está migrando várias de suas aplicações mais bacanas para que funcionem também no Windows e no Mac OS X, entre elas o KOffice suite, e o Amarok music player.

No entanto, parte da comunidade open-source não gostou da iniciativa, alegando que a novidade vai fazer com que menos usuários migrem do windows para o linux. Outros argumentam que o acesso a estes programas traz mais liberdade para os usuários do windows, facilitando a migração para linux.

Segundo Ryan Paul do blog Arstechnica, a portabilidade dos programas de KDE para windows e linux é fruto de uma grande mexida no próprio KDE, que agora deixou o velho e complexo sistema Autotools para usar o CMake. Além disso, o KDE também passou a usar o Qt da Trooltech, um framework criado para facilitar o desenvolvimento de ambientes gráficos multi-plataforma.

Na minha opinião, esta iniciativa é genial, mas o maior problema do linux é o contrário: ele não roda programas feitos para windows. Sei que as empresas de software (como a Adobe) é que são culpadas por desenvolverem somente para windows/mac e não para linux, negando a seus clientes a escolha da plataforma que mais gosta, mas eu tenho certeza de que se o linux rodasse bem programas como o Photoshop, que só roda no windows, muitos usuários que hoje nem pensam em deixar o windows mudariam de idéia.

Postagens relacionadas


Deixe seu Comentário