Gmail 2.0 | O computador novo que o Google me deu.

gmail.jpgBoa parte do meu trabalho diário é email. Não somente as respostas aos clientes, mas também os contatos, algumas informações vitais para trabalhos, briefings, etc, eu uso o gmail o dia todo. Quando quero parar de trabalhar, a primeira coisa que faço é fechar o gmail.

Meu novo computador.

Assim, agora com a nova versão do gmail, que está muito mais rápida (na minha percepção, pelo menos o dobro da velocidade), a impressão que eu tenho é a de que eu estou trabalhando em um computador novo e muito mais rápido.

Quando tudo está online, o que importa é a velocidade do software, não do computador.

Com a idéia de cloud computing (conforme nossos softwares migram do desktop para a web), essa é a nova relação que se estabelece: já não importa muito a velocidade do computador, importa a velocidade do software. E neste novo mundo, a parte da filosofia do google que diz “Fast is better than slow” é muito, muito bem vinda.

É importante para eles, que usavam ajax desde antes do nome existir, que popularizaram com o google maps a idéia de carregar dados sem recarregar a página, continuar na frente mesmo depois que estas tecnologias já estão muito mais maduras e conhecidas.

O Bruno Torres reclamou pelo menos duas vezes no twitter que o novo gmail travou o firefox dele. Comigo também aconteceu. Mas eu acredito que seja um problema passageiro. Atualização: E continua acontecendo bastante. Se continuar, serei obrigado a voltar para a versão anterior - entre o rápido travando e o lento estável, prefiro o último. No fórum do gmail não há nenhuma resposta, a orientação é esperar que a migração para a nova interface termine, o que deve levar aproximadamente um mês (!). Paciência.

Mute - o fim daquelas intermináveis conversas “para todos”.

Sabe quando um amigo manda uma piadinha “para todos” e “todos” começam a responder com gracinhas “para todos”? Às vezes é legal, mas geralmente não. Agora o gmail tem uma funcionalidade chamada “mute”, que faz com que todas as próximas mensagens de uma mesma conversa não cheguem mais ao inbox, indo direto para a pasta onde estiver aquela conversa, como se você tivesse criado um filtro.

E por falar em filtro, agora o gmail também ajuda a criar novos filtros a partir de uma mensagem.

Há também uma série de novos atalhos de teclado, por exemplo “]” que arquiva a mensagem atual e vai para a próxima imediatamente.

Outra coisa muito importante é que finalmente o gmail aprendeu a não quebrar o navegador: agora pode-se colocar uma label ou uma mensagem nos favoritos e acessa-las diretamente.

Acesso via IMAP facilita a vida de quem tem celulares bacanas.

Outra coisa que faltava no gmail e recentemente foi adicionada é o acesso via IMAP - com ele você configura seu gmail em um software qualquer (como no seu celular) e ele mostra todas as suas pastas e repete no servidor tudo que você fizer.

Por exemplo, se você deletar ou mover para uma determinada pasta uma mensagem no software desktop, ela é deletada ou movida na versão web também. Poder esvaziar a sua caixa de entrada na fila do banco, sem bagunçar toda a organização dos seus emails é algo realmente sensacional.

Somente agora o gerenciador de contatos ficou realmente bom.

Me parece que a tela de contatos do gmail está seguindo a filosofia da apple, de ir filtrando os itens conforme você vai descendo os níveis. Assim como no iTunes assim que eu clico no gênero rock são mostrados somente artistas, albuns e músicas deste gênero (e assim por diante), no novo gmail basta clicar em um grupo de contatos e aparecem somente os contatos daquele grupo, clicando em um contato, imediatamente aparecem os dados do contato.

O mesmo gerenciador de contatos também pode ser visto em outros aplicativos do google, como no google docs por exemplo. E você pode escolher uma imagem para um contato, adicionando do seu computador e recortando, ou da web, ou do picasa…

gmail-newer-version-4.png

Aplicativo Web mais rápido que desktop?

Enfim, por mais que algumas pessoas ainda acreditem que clientes de email no desktop são mais rápidos, eu acredito que cada dia mais será difícil para eles competirem com softwares online como o gmail. Email é um tipo de informação que é produzida online, em rede, coisa muito diferente de uma foto, um vídeo ou um texto, me parece natural que ele permaneça online.

Vamos ver agora para onde o gmail vai continuar melhorando -uma versão que funcione offline, com o google gears, talvez.

O Flex que faça muita flexão.

Há muito tempo o Flash reina soberano no mercado de animações na web. Agora, com a nova tecnologia Flex, a idéia da adobe é dominar o mercado de software web com o conceito RIA.

Acontece que desta vez a briga não vai ser tão fácil como foi na década passada. A microsoft já lançou o Silverlight, sobre o qual eu já falei aqui. Agora outro gigante entrou na briga, a Sun Microsystems, com o seu novo JavaFX.

Tim O’Reilly comenta o assunto, desta vez falando sobre o que ele realmente entende: venda de livros sobre tecnologia. Segundo ele, o livro Programming Flex 2 está fazendo um sucesso incrível na Amazon.

Agora, com quatro caras na arena, a briga parece ficar realmente boa. Na sua opinião, quem ganha:

  • Flash/Flex/Apollo da adobe, que tem a vantagem de estar na frente.
  • Silverlight da Microsoft, que tem a vantegem de poder ser instalado numa atualização do windows e parece ser incrivelmente mais rápido que os competidores.
  • Ajax, que tem a vantagem de não depender de nenhum plugin.
  • Java FX da Sun, que tem a vantagem de estar atrelado ao Java, que conta com milhares de programadores no mundo todo.

Microsoft Silverlight tenta ganhar do Flash

Acabei de ler este artigo no techcrunch sobre o Silverlight, uma novidade da microsoft para concorrer com o flash, para o desenvolvimento de aplicações ricas para web.

A impressão de Michael Arrington é que a Microsoft conseguiu com o Silverlight deixar tanto o flash quanto o Ajax no chinelo. Ele diz que o plugin é incrivelmente mais rápido que as aplicações que utilizam somente tecnologias nativas do browser (ajax) ou Flash.

Eu acredito muito na filosofia do software livre, então sempre vou pender mais para as iniciativas abertas do que para as proprietárias. No entanto, estou muito curioso para ver onde vai dar esta nova guerra tripla:

Adobe Flash/Flex X Microsoft Silverlight/.Net X Ajax/tecnologias nativas do navegador.

O vídeo abaixo tem uma demonstração do Silverlight funcionando:

Saiba mais no site: http://silverlight.net/

37Signals lança highrise, novo gerenciador de contatos

Hightrise, a novidade da 37 Signals sobre a qual já falamos aqui, está sendo lançada hoje. É um gerenciador de contatos.

Funciona mais ou menos assim: você adiciona contatos e depois pode relacionar anotações ou tarefas a estes contatos. Assim você pode manter todas as informações sobre um contato (que pode ser um fornecedor, cliente, colaborador, etc) em um só lugar.

O sistema permite:

  • Associar e-mails aos contatos
  • Associar tarefas aos contatos
  • Associar anotações aos contatos
  • Compartilhar arquivos
  • Organizar contatos em pastas e palavras-chave.

Não pode passar batida a excelência da interface. Usando mais Ajax do que nos produtos anteriores (basecamp, tadalist.com), o aplicativo online realmente é do nível de um programa desktop. Telas aparecem e somem para inserir ou alterar conteúdo sem recarregar a página, tudo é bem fácil de entender e simples de mexer e bem rápido.

Enfim, a 37Signals vem se consolidando como uma das mais empolgantes startups da web 2.0, com softwares muito bem produzidos e uma incrível consistência na qualidade dos produtos.

Highrise | Novidade da 37Signals para administrar contatos

Quando eu comecei a lidar com clientes da desta.ca apareceu um problema: como administrar os contatos que faço com cada um, de modo compartilhado com meus amigos do trabalho e que agregue valor aos próximos contatos ? A solução que eu encontrei inicialmente foi o Google Notebook. Depois, como a mioria dos meus contatos comerciais são por e-mail, passei a usar o gmail mesmo.

Highrise, o CRM da 37 signals

Mas parece que este problema está para ser resolvido de uma vez. A 37signals está anunciando um serviço chamado highrise, para administrar contatos com clientes, parceiros, colaboradores, enfim, todo tipo de contato e tarefas relacionadas a estes contatos.

Segundo a primeira prévia do serviço, ele foi projetado para satisfazer as seguintes situações:

  • Veja todos os acompanhamentos agendados para esta semana
  • Revise as notas da Susan antes de falar com ela
  • Configure um lembrete para escrever uma nota de agradecimento para Fulano na sexta feira
  • Revisar todas as conversas que tive com Chris, da Apple
  • Organizar respostas a entrevistas para cadidatos potenciais.
  • Ver toda a lista de designers que sua empresa contratou no passado
  • Inserir anotações de uma ligação com um potencial cliente
  • Ver todas as pessoas que você conhece na Folha de São Paulo

Parece ser um sistema simples, no qual você pode inserir contatos organizados por tags e anotações relacionadas a estes contatos.

É provável que eu continue usando o gmail + diálogus para gerenciar meus contatos e tarefas relacionadas a eles, porque uso muito pouco o telefone e lido com relativamente poucas pessoas no meu trabalho. Mas mesmo assim eu estou doido pra ver o novo serviço, que com certeza será muito útil pra muita gente.

Populy | Mais uma rede social

populylogo Populy é mais uma rede social brasileira. Diferentemente do orkut e outras redes sociais que copiam o orkut, o populy vai mais na linha do MySpace, com fotolog, blog, áudio, vídeo e uma personalização tímida da interface.

Design bonito, mas a programação…

O design gráfico do serviço é caprichado, bem ao gosto dos brasileiros: cheio de imagens, grafismos, manchas de tinta, efeitos, etc. Mas a programação me deixou decepcionado. O site é cheio de ajax, cheio de features legais, cheio de animações na interface, e cheio de bugs irritantes.

Eles usam scripts prontos de Ajax, como a lightbox que mostra fotos maiores. Até aí, ótimo! Mas ninguém se deu ao trabalho de sequer traduzir o plugin, de modo que a interface é toda em português, mas na tela que mostra fotos grandes você vê: next, close, prev, image 6 of 6….

Boa proposta, mas bem comercial.

Quando eu entrei no site, li a proposta, fiquei maravilhado, adorei a idéia, pensei que realmente fosse uma boa proposta independente para concorrer com os grandes players. Mas primeiro ví que não é independente, tem uma telecom por trás.

Depois ví a apresentação do serviço como “Um ambiente onde os produtos podem ser lançados com sucesso absoluto […] sua marca pode ser exposta de maneira eficaz…”, que me deixou com um pé atrás. Em um serviço que se apresenta desta forma eu não tenho segurança de que os usuários estão em primeiro lugar.

Firefox não! Só para Internet Explorer.

Mas o que mais me irritou foram os bugs. O site tem muitos, muitos bugs, principalmente no firefox. Perfis que não abrem, botões que não funcionam, layout distorcido, entre muitos outros detalhes… Enfim tive que sair do meu browser moderno e ir para o internet explorer (me perdoem os 40% de leitores que usam o IE) para usar o site direito.

Muitas funcionalidades meia boca.

Volto a dizer, adorei a proposta do populy, mas penso que eles poderiam ter feito como o 8P que não promete tantos features quanto o populy, mas que funciona muito, muito redondo, com um acabamento impecável e entrega de fato tudo que promete.

iJigg | O Digg para músicos independentes

ijigg logoAssim como quase todo brasileiro, eu também sou músico. Adoro poder passar uma tarde com meu irmão e gravar uma ou outra música aqui em casa. Mas faltava, realmente faltava um bom serviço para fazer upload das minhas músicas e poder compartilhá-las com o mundo.

Há alguns dias atrás foi lançado um serviço chamado iJigg. Qualquer semelhança no nome com o Digg não é mera coincidência. O serviço é para músicos independentes mais ou menos o que o digg é para bloggers: um serviço para publicar seu conteúdo e passar pelo crivo da opinião de milhares de pessoas. Se o conteúdo é bom, vai para a homepage onde ainda mais gente acessa e vota.

A diferença, e é importante salientar isso, é que no digg você não publica seu conteúdo, somente uma chamada para o verdadeiro conteúdo, que sempre está em outro site.

Até conhecer o iJigg eu usava o odeo. Mas nas últimas vezes que tentei usar, o serviço me deu muito desgosto. Várias vezes não consegui subir um arquivo, é um serviço complicado de mexer, pra finalizar, agora não deixa mais subir arquivos, só linkar.

Uma boa idéia, com excelente execução.

ijigg

A idéia de subir arquivos de áudio que são votados pela comunidade não é nova. Mas a execução do iJigg é ótima! O serviço usa uma boa combinação de Flash, Ajax e uma interface limpa, bonita, direta e muito fácil de usar. O iJigg resolveu um grande problema meu. Agora tenho uma página onde poderei postar minhas músicas e, de repente, ser ouvido por mais gente do que minha mãe.

O único problema que ví no serviço é que ele não deixa o usuário baixar a música. Portanto, não traz um compartilhamento real, mas o “compartilhamento falso”.

Aproveitando
Ouça e vote (jigg it!) nesta minha regravação da música Asa Branca, inspirada no trip-hop da banda massive atack.