Na última versão do Firefox, o novo Gmail não trava mais.

gmail.jpgEu fiquei realmente empolgado com a nova versão do Gmail. Porém, desde que surgiu, meu firefox começou a travar sem parar - justamente ao usar o Gmail.

Fiquei num beco sem saída: Usar o Gmail novo era terrivelmente irritante porque o firefox travava, no entanto, voltar para a versão antiga era também irritante porque comparando com a nova esta era muito lenta. Na dúvida entre as duas irritações, eu fiquei com os travamentos (que acontecem na versão 2.0.0.9 do Firefox, tanto no Windows XP quando no Ubuntu).

Última versão do Firefox resolve o problema.

Agora a pouco, procurando uma resposta no Grupo do Gmail, encontrei uma mensagem de um brasileiro, Aleagi, que disse que ao instalar a versão 2.0.0.10 RC1 do Firefox, “seus problemas terminaram”. Testei e funcionou! Valeu Aleagi!

Comunidade-Suporte é mais competente que suporte tradicional.

Enquanto o suporte do Google, presente no grupo, só disse que era preciso esperar que a migração da interface antiga para a nova fosse terminada e que não havia qualquer solução à vista, um usuário simplesmente achou a solução e resolveu o problema. Aliás se alguém até aqui ainda tinha dúvidas sobre o uso de fóruns abertos para suporte em vez de responder usuário por usuário, este é mais um caso a favor da comunidade-suporte.

Nova interface do Gmail

Há três anos o serviço de email do Google vem revolucionando a maneira como as pessoas trocam mensagens na internet. Durante todo este tempo a ótima interface do programa continua praticamente sem mudanças. Mas parece que isso está por mudar.

rumores de que será lançada uma nova versão do Gmail, com uma nova interface. De acordo com o blog Googling Google, apenas um seleto grupo de pessoas, chamados de “Trusted Testers”, tem acesso ao novo recurso.

Tradução revela o segredo.

O Google aproveita a participação de usuários para traduzir as interfaces de seus produtos, até por isso consegue lançar produtos em tantas línguas tão rapidamente. Pois foi em uma tradução como esta que o segredo de uma nova versão do Gmail vazou (veja a tela abaixo).

googtranslated.PNG

Enquanto isso, use o better gmail.

Enquanto não aparece nenhuma grande novidade, você pode utilizar o plugin Better Gmail, desenvolvido pelo pessoal do blog Lifehaker. Ele insere, via javascript, vários novos recursos para personalizar sua assinatura utilizando html, utilizar pastas e subpastas para organizar suas mensagens (em vez de labels), assistente para criação de filtros, entre vários outros recursos muito interessantes que o Gmail (ainda) não tem.

Agora fico aqui imaginando: o que pode melhorar na interface do Gmail ?!

Google deve abrir seu Grafo Social em 5 de Novembro!

Terminei o artigo de ontem, sobre a abertura do Grafo Social, dizendo que “O Google em especial, se leva a sério sua preocupação com o usuário e sua relação com a cultura livre, deve dar boa atenção a este assunto.” Parece que foi uma profecia que se realizou mais cedo do que eu esperava.

Acontece que Brad Fitzpatrick, que citamos como sendo um dos mentores do movimento de abertura do Grafo Social, era arquiteto chefe da Six Apart, mas desde Agosto é empregado do Google. Isso não diz tudo?

A reunião super secreta.

Segundo Michael Arrinton, em uma reunião super secreta - mas não tão secreta que ele não pudesse saber um bocado a respeito - no Google, com os principais luminares da indústria, foram acertados os detalhes dos planos da empresa de abrir os seus dados sociais, com a intenção principal de vencer o Facebook.

Remember, remember, the 5th of november.

Segundo o blogueiro, dia 5 de novembro o Google vai anunciar um novo conjunto de APIs que vão permitir que desenvolvedores utilizem os dados do Grafo Social do Google. Eles vão começar com o Orkut e iGoogle, e expandir a abertura dos dados a partir daí para incluir o Gmail, Google Talk e outros serviços.

gluey.pngHá um perigo, mas Brad Fitzpatrick está no comando.

Como dissemos no artigo anterior, deixar que uma empresa privada controle o Grafo Social é muito perigoso. No entanto, dizem que Brad Fitzpatrick estaria no comando do trabalho no Google, o que é um ótimo sinal, desde que ele siga seus próprios preceitos.

GoogleID não! OpenID!

Como pai do OpenID, Brad sabe que, da mesma forma que com a identidade virtual das pessoas, o Grafo Social não pode ser controlado por uma empresa. Não precisamos de um GoogleID, precisamos de algo como o OpenID, que é mantido por uma entidade sem fins lucrativos. Da mesma forma, esperamos que o Grafo Social seja o mais aberto e livre possível.

Oportunidades incríveis no mercado brasileiro

Dizem que no Brasil, estar na Internet significa: MSN e Orkut. Observe as lanhouses e os computadores do Macdonalds - geralmente quase todos estão no orkut. Agora, com a API do orkut e todos estes dados disponíveis, imagine a quantidade de oportunidades que surgem para novos softwares sociais… Imaginou? E ainda está aí parado?! :)

Sem dúvida, com o novo padrão aberto, as tantas comunidades que já existem terão que escolher entre se adaptar ao padrão ou serem abandonadas.

Aqui vale uma das regras básicas da Web 2.0, a da A Lei da Conservação de Lucros, como explica O’Reilly: “Lembre-se de que em um ambiente de rede, APIs abertas e protocolos padrões vencem, mas isso não significa que a idéia de vantagem competitiva vá embora.

Mas não é somente dinheiro.

Na minha opinião, este é um momento histórico. A abertura do Grafo Social e as diversas maneiras como ele será aproveitado pelos desenvolvedores devem mudar radicalmente no futuro a maneira como nós nos relacionamos. Isto é: vai mudar o mundo!

Google lançará mapas embedáveis.

mapsembed.jpg

Segundo a APC magazine o Google vai lançar uma série de novidades no Google Maps. A mais interessante é o mapa “embedado”. Da mesma forma como qualquer pessoa pode pegar um vídeo no Youtube e colocá-lo em seu blog ou site, colocar um mapa será tão fácil quanto copiar e colar um código.

Todo sites institucional terá um destes.

Os mapas embedados terão toda a funcionalidade do Google Maps, com navegação, vista por satélite, etc.

Com a novidade, qualquer empresa poderá colocar facilmente um mapa para sua sede no seu site. Imagino que a funcionalidade será mais ou menos padrão nos novos site institucionais daqui pra frente.

Concorrência (?)

Concorrentes nacionais como o Maplink já oferecem este serviço, mas não de graça. Será interessante ver como estes serviços mais antigos e com pior usabilidade irão se virar contra a iniciativa do Google.

Deve ser complicado competir contra um produto melhor que o seu e ainda por cima gratuito, mas o maplink e o apontador ainda contam com as parcerias com portais e as suas marcas que ainda estão bem fresquinhas na cabeça dos usuários.

Busca Wiki será melhor que o Google?

Eu gosto do Google. Eu uso quase todos os seus produtos, gosto da maneira como a empresa se relaciona com a comunidade e gosto da sua filosofia. Mas nada disso sequer se compara a um bom projeto open source, como o linux ou a wikipédia, por exemplo.

Google e a comunidade Opensource

Embora o Google utilize bastante software opensource, quase tudo que eles fazem é proprietário. Uma das maneiras de recompensar a comunidade do software livre é empregando diretores de desenvolvimento de alguns programas, o internet messenger Pidgin (antigo Gaim) é um deles.

Mas será que é o bastante?

Sendo a busca uma parte tão essencial da estrutura da internet, será que é saudavel que ela fique nas mãos de uma empresa e de software proprietário? A falta de liberdade, comunidade e transparência são problemas sérios quando se trata de algo tão importante quanto os resultados de uma busca na internet.

Wikia lança o desafio de superar google com busca opensource.

Wikia, a empresa por trás do software da Wikipédia e muitos outros projetos similares, comprou recentemente o Grub um web crawler que utiliza computação distribuida para indexar sites de toda a web e deve abrir o código como um software livre.

Desta maneira, Jimmy Wales, o fundador da empresa, pretende aproveitar a inteligência da comunidade de programadores e editores, como fez no caso da wikipédia, para criar um excelente buscador, com todos os benefícios do software livre.

Os quatro princípios do Search Wikia são:

1. Transparência - A maneira como sistemas e algoritmos operam devem ser abertas, tanto em forma de licenças open source como de conteúdo aberto e APIs.

2. Comunidade - Todos podem contribuir de algum jeito (como indivíduos ou organizações). Forte foco na comunidade e sociedade.

3. Qualidade - Melhorar significativamente a relevância e precisão dos resultados e da experiência de busca.

4. Privacidade - Deve ser protegida, não guardar ou transmitir qualquer dado de identificação.

Mais poder para publicadores.

Wales disse em entrevista à Reuters: “Se nós conseguirmos ter boa qualidade nos resultados de busca, eu acho que isso realmente mudará a balança de poder, saindo das empresas de busca de volta para os publicadores de conteúdo.”

Será?

Na sua opinião, a comunidade de software livre tem força suficiente para bater nos gigantes da busca?

Feedburner pró agora é grátis

Uma coisa legal do Google é que eles têm muito dinheiro, então, geralmente é melhor pra eles dar de graça do que cobrar por um serviço.

A última coisa que eles estão dando de graça é a conta pró do Feedburner. Agora a gente pode ter estatísticas muito mais bacanas dos nossos “feed readers” e usar o serviço “mybrand”, para usar a sua própria URL como feed, tudo sem pagar nada.

Nova interface do Google Docs é surpreendente

novo docs

Eu uso o Google Docs desde antes de ser comprado pelo google, quando ainda era o Writely e a dona do site respondia pessoalmente a todos os e-mails com sugestões que eu enviava.

Como eu uso o docs pra tudo - projetos da desta.ca, matérias, um livro que estou escrevendo, controles financeiros diversos, etc - tenho quase 200 documentos. Com o tempo vai ficando complicado administrar tudo isso.

Hoje foi lançada uma nova versão, com uma interface bem diferente para a área de seleção e organização dos documentos. A nova versão é mais bonita, mais fácil de organizar os documentos e tem uma nova busca.

Mais bonita. Há pouco tempo o google começou a caprixar no design de interface. Agora foi a vez do Docs, que ganhou novos ícones, menus e degrades, deixando o visual muito mais bonito.

Organização com pastas. Agora em vez da lista de tags (inspirada nos labels do gmail), há um menu lateral, com todas as tags que eu tinha transformadas em pastas. O jeito de pensar em relação a tags e pastas é bem diferente, mas a mudança na interface me deu a impressão de que os meus documentos estavam completamente desorganizados.

Ainda é muito estranho o google usar tags em um lugar, labels em outro e pastas em outro… Talvez o sucesso do novo Google Reader, que usa pastas igual ao novo Docs, tenha inspirado a mudança. Vamos ver como isso tudo evolui.

Nova busca com ajax, que sugere resultados enquanto você digita. Realmente, para quem usa o Google Suggest no Firefox e o Google Desktop para procurar arquivos no computador, fica viciado nas sugestões, que no caso do Docs funciona de maneira muito rápida e eficaz.